O Parque Natural da Arrábida estende-se por uma área de cerca de 16.500 há, abrangendo não só a Serra da Arrábida pd, como também toda a área envolvente situada entre a cidade de Setúbal, Palmela, o mar e o Cabo Espichel, bem assim como uma área marinha com cerca de 5.700 há, onde se concentra grande parte da biodiversidade das águas oceânicas que banham estas paragens.

A serra da Arrábida apresenta, sob o aspecto botânico, um interesse científico excepcional, pois subsistem nesta região vários núcleos de vegetação natural que constituem uma relíquia única no Mundo, de floresta mediterrânica, de reconhecida importância não só a nível nacional como internacional.

Da maior relevância é também o seu património cultural associado a algumas actividades económicas tradicionais (vinhos, queijos, etc), sendo também de assinalar a importância do património construído existente no Parque, nomeadamente o religioso e o militar, o qual reflecte a sua importância histórica da região no contexto dos últimos séculos.

parque natural de arrabida_setubal

 

Palmela

A vila de Palmela, com cerca de 17 mil habitantes, dominada pelo seu imponente castelo de origem árabe, está localizada num contraforte da Serra da Arrábida, do alto do qual é possível observar, em 360º, toda a imensidão do espaço envolvente.

O castelo de Palmela, em conjunto com os castelos de Sesimbra e Alcácer do Sal, Sesimbra fazia parte de uma linha de defesa militar que permitia controlar, ao sul do Tejo, um vasto território terrestre, marítimo e fluvial, desde o oceano atlântico até bem ao interior da planície alentejana.

Trata-se de um concelho dominado pelas actividades agrícolas, das quais se destaca a viticultura (e a produção de vinhos), que ocupa cerca de 70% da área total de vinha dos concelhos da região vinícola de Setúbal.

A pastorícia e a produção de queijo são também actividades da maior relevância económica, tendo em conta a qualidade, o prestígio e a forte implantação do queijo de Azeitão no mercado.

 

Azeitão

Azeitão é um local de fortes tradições históricas e aristocráticas, tendo sido, sobretudo, a partir do século XV, que a nobreza aqui começou a construir palacetes e quintas brasonadas, algumas das quais ainda existentes, e de que se destaca, pela sua imponência, o palácio dos Duques de Aveiro.

Azeitão foi palco de alguns dos mais significativos episódios da História de Portugal, nomeadamente os que protagonizaram a extinção da Casa de Aveiro, em 1759, e a Revolução liberal de 1834.

Na região de Azeitão a vitivinicultura é uma actividade com forte expressão, sendo particularmente vocacionada para a produção de vinhos generosos, dos quais se destaca o famoso Moscatel de Setúbal.

É de Azeitão a denominação do mais famoso queijo de ovelha produzido em Portugal, sendo ainda de realçar as especialidades em doçaria regional, de que se destacam as tortas de Azeitão e os Esses.

 

Portinho d’Arrábida

O Portinho da Arrábida é um dos locais mais emblemáticos do Parque Natural da Arrábida e de toda a região, constituindo ponto de paragem obrigatório para quem percorre a magnífica costa marítima da Arrábida.

A sua praia de areia branca encaixada numa pequena baía entre a serra e o mar, constitui uma dos mais belos recantos da costa portuguesa, tendo sido considerada a mais bela praia natural de Portugal.

Para além da sua espectacularidade, este local possui também um património histórico-cultural digno de visita, nomeadamente as ruínas romanas do Creiro, a Fortaleza de Stª Maria da Arrábida, uma antiga fortificação militar do século XVII, onde funciona o Museu Oceanográfico, e a Gruta de Stª Margarida, um pequeno exemplar da estrutura cársica da Serra da Arrábida.

 

Sesimbra

Sesimbra é, desde há muito, um destino turístico preferencial, com elevados padrões ambientais e paisagísticos, onde o porto e as embarcações de pesca, as suas praias, são alguns dos traços mais característicos deste importante centro turístico onde a gastronomia está intimamente ligada sua à tradição pesqueira.

Sesimbra, cuja paisagem é dominada pelo seu imponente castelo de origem árabe, foi definitivamente conquistada aos mouros em 1200, pelo rei D. Sancho I.

Em conjunto com os castelos de Palmela e Alcácer do Sal, o castelo de Sesimbra fazia parte de uma linha de defesa militar que permitia controlar, ao sul do Tejo, um vasto território terrestre, marítimo e fluvial, desde o oceano atlântico até bem ao interior da planície alentejana.

A vila de Sesimbra, com cerca de 24 mil habitantes, está hoje completamente envolvida pelo Parque Natural da Arrábida, quer por terra quer pelo mar, sendo uma das mais características vilas piscatórias de Portugal.

 

Cabo Espichel

O Cabo Espichel é um dos locais mais notáveis da Costa Portuguesa, definindo o fim da zona terrestre e o início da imensidão do mar.

A paisagem é dominada pelo Santuário de Nª Senhora do Cabo e pelo Farol de sinalização marítima, sendo um local de passagem migratória de milhares de aves no final do Verão e início de Outono.

Devido às suas falésias bastante altas, apresenta-se como um bom habitat para nidificação de algumas espécies de aves, nomeadamente o Falcão-peregrino.

Do ponto de vista botânico, destaca-se neste local a presença de duas espécies espécies, a Corriola do Espichel e o Trovisco do Espichel, plantas extremamente raras que, a nível mundial, apenas existem nos afloramentos calcários e nas arribas costeiras do cabo Espichel.

Realça-se ainda no Cabo Espichel a sua componente geológica, onde se podem encontrar vários conjuntos de pegadas de dinossauros.

 

Lagoa de Albufeira

A lagoa de Albufeira situada junto ao mar, ao norte do cabo Espichel, é um lugar de rara beleza onde o verde dos pinhais e as praias de areia branca contrastam com o azul do mar e da própria Lagoa.

Trata-se de um local da maior importância no que diz respeito às aves, sobretudo na sua lagoa mais interior, a Lagoa Pequena, considerada uma “Important Bird Área” (IBA).

A Lagoa Pequena é um local onde predominam zonas de floresta de pinheiros e uma zona húmida constituída por lagoas costeiras e vegetação ribeirinha.

É grande a sua importância ornitológica durante todo o ano, não só como local de nidificação para diversas espécies de aves aquáticas, sendo também utilizado por grande número de passeriformes durante a passagem migratória outonal.

Espécies residentes: Camão, galeirão, pato-real, garça-vermelha, chapim-real, guarda-rios, rouxinóis.