Existem em Portugal continental um conjunto de cerca de 51 zonas importantes para aves (IBA’s)* que são óptimos locais para a observação de aves, dos quais destacamos na nossa região o estuário do Tejo, a Lagoa de Albufeira, o cabo Espichel, o estuário do Sado e o Açude da Murta.

O estuário do Sado é habitualmente visitado por cerca de 70.000 aves aquáticas, invernantes e nidificantes, pertencentes a uma grande diversidade de espécies, algumas das quais provenientes dos países do Norte da Europa que, nas suas rotas migratórias, aqui encontram o alimento e a tranquilidade de que necessitam.

A observação de aves pode ser feita por terra ou pelo rio permitindo, neste último caso, o acesso a locais completamente inacessíveis por terra, onde se concentram milhares de aves aquáticas de diversas espécies, incluindo patos, limícolas, garças, flamingos, entre outras.

A grande diversidade de aves nas variadas épocas do ano está ligada à grande diversidade de biótopos existentes, que constituem áreas importantes para a alimentação de um grande número de espécies.

A cegonha branca e os flamingos são duas das espécies mais emblemáticas, destacando-se ainda os patos, flamingos e limícolas (alfaiates, pernilongos, maçaricos, pilritos, borrelhos, tarambolas, etc.), para além de centenas de corvos-marinhos, garças, íbis e colhereiros e algumas rapinas que, pela sua diversidade e abundância, dão ao baixo Sado uma enorme importância do ponto de vista ornitológico.

O estuário do Sado é assim um local de grande interesse para ornitólogos e para Bird Watchers que poderão estudar e observar, no seu ambiente natural todo este riquíssimo património que faz desta região uma das mais importantes zonas naturais da Europa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *